Candidaturas Femininas Faz História em Palmares

Nos últimos tempos, temos visto no Brasil o avanço da participação da mulher em diversos espaços na sociedade, na política isso não tem ocorrido, a representação feminina nas câmaras municipais, assembleias legislativas e câmara federal, não chega a 10%, citando apenas o exemplo da Câmara Federal dos 513 assentos, só 51 são ocupados por mulheres, o que coloca o Brasil como um dos países com menor representatividade feminina nos espaços políticos.

Nas eleições deste ano três mulheres fazem história. É a primeira vez que mulheres palmarenses se candidatam ao cargo de Deputada na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, cada uma delas formada em escolas políticas diferentes, mas, que já são consideradas guerreiras, quebrando paradigmas, por disputarem espaços amplamente concorridos por homens, principalmente na Zona da Mata Sul, onde grupos familiares se alternam no poder desde sempre.

Conheça os perfis:

Rita Nascimento (PCdoB)

Rita de Cássia Nascimento Correia, 45 anos, casada, natural de Palmares (PE), feminista, servidora estadual, leciona na Escola Maquinista Amaro Monteiro, formada em Letras (FAMASUL), é pós- graduada em Linguística Aplicada da Língua Portuguesa (UPE), sindicalizada pelo SINTEPE, filiada à União Brasileira de Mulheres (UBM), da qual foi coordenadora estadual (2014/16), coordenadora em 2015 da Secretária Municipal da Mulher, foi Conselheira Estadual da Mulher por dois mandatos (um representando a Articulação da Mata Sul e o outro a UBM), foi conselheira da Secretaria Municipal de Saúde representando a Pastoral da Criança, atualmente coordena o Campus Mata Sul da Universidade de Pernambuco (UPE), é cursista em formação política para Cristãos Leigos e Leigas pela PUC – RIO EAD, especialista em politicas publicas para mulheres pela UFPE. É presidente da Associação de Moradores do Bairro Nova Palmares e participante ativa da Frente Brasil Popular da Mata Sul.

Rosângela de Areia (PMN)

Rosângela Floriza Gomes, 40 anos, casada, natural de Palmares (PE), concluiu o ensino médio, trabalhou na Prefeitura como auxiliar administrativa, é promotora de eventos infantis, e em 2012 foi candidata à vereadora pelo PTB, ficando como suplente. É casada com o ex-vereador, Ironildo Severino da Silva, o popular ‘Areia’.

Marluce Mercês (PROS)

Marluce Mercês de Souza, 67 anos, divorciada, natural de União dos Palmares (AL), advogada, pós-graduada em Segurança Pública e Direito Penal, cursa especialização em Ensino Superior. Na gestão do prefeito Luiz Portela, Marluce foi a 2ª mulher eleita vereadora em Palmares, tornando-se uma parlamentar-constituinte. Como servidora estadual, foi a 1ª mulher a dirigir o Presídio Rorenildo da Rocha Leão; na Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania, exerceu a coordenação dos Presos de Justiça em Petrolina 1993; foi Defensora Pública Criminal em Palmares, Caruaru, Petrolina, Ipojuca, Cabo e Jaboatão, além de coordenadora do Juizado de Menores. Na Secretaria Executiva de Ressocialização, foi Ouvidora; Superintendente de Ressocialização do Sistema Penitenciário e Gerente de Medidas Socioeducativas em Meio-aberto. É analista em Gestão Pública, na Ouvidoria da Secretaria de Desenvolvimento Social Criança e Juventude. Em 2016 concorreu à Prefeitura dos Palmares pela REDE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Candidaturas Femininas Faz História em Palmares”