Semana Nordestina da Visibilidade Trans discute direitos e desafios em Palmares

Na última quinta-feira (30), a AMAS – Associação Mata Sul LGBT, promoveu no anfiteatro da praça Paulo Paranhos em Palmares-PE, ato público da VII Semana Nordestina da Visibilidade Trans. A ação, que homenageou, Lorrany (mulher trans que foi assassinada com requintes de crueldade em Palmares), ocorreu em parceria com a AMOTRANS – Articulação e Movimento para Travestis e Transexuais de Pernambuco e a Prefeitura dos Palmares, através da Diretoria de Direitos Humanos do Município.

Helrya e Isabella

O evento contou com uma roda de diálogos, discutindo os desafios e avanços para o segmento e diversas apresentações culturais.

A atividade foi mediada pelas mulheres trans Helrya Lima e Isabela que fizeram uma explanação da realidade do segmento na mata sul de Pernambuco, principalmente em Palmares.

Chopelly Santos Presidente da AMOTRANS, falou da proposta vivenciada durante a semana de visibilidade trans, Trazendo o tema “Ser diferente não é um problema”, a proposta debateu a causa e o  combate ao preconceito.

A AMAS atua, na luta contra o desrespeito e homofobia, visando descriminalizar a imagem das travestis e transexuais junto à sociedade.

“Estamos em uma fase de monitoramento as políticas LGBTs. A Semana Nordestina de Visibilidade Trans é um evento importante, trazendo um pouco da vivência que usamos para visibilizar as trans para que a sociedade entenda e acolha mais essa população”, comentou a coordenadora Geral da AMOTRANS, Chopelly Santos.

Estiveram prestigiando a ação, a Vereadora Paulete, a Professora Rita Nascimento, O Diretor de Juventude e Direitos Humanos, Tiago Lima, a Professora Hakylla Jabour e várias pessoas de diversos segmentos da sociedade Palmarense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *