PT Recife desautoriza Marília Arraes ser candidata a Prefeitura do Recife

A decisão foi aprovada no Encontro da Comissão Executiva Municipal nesta quinta-feira (19)

O Partido dos Trabalhadores estadual aprovou, no Encontro da Comissão Executiva Municipal, nesta quinta-feira (19), uma resolução que desautoriza e não reconhece os acordos políticos sem o aval da direção municipal do PT Recife. Na última sexta-feira (13), o Diretório Nacional do PT lançou o nome de Marília Arraes como candidata no Recife. Por sua vez, a direção estadual do partido, que defende a Frente Popular e a aliança com o PSB, criticou que a decisão nacional “desconheceu os acordos com o GTE Nacional”.

O presidente municipal do PT, Cirilo Mota, afirmou que a atitude do PT Recife foi feita a partir de “um movimento democrático e participativo”. “Diferentemente da intervenção nacional que estão tentando impor, a Direção Estadual do PT se junta à Direção Municipal do PT do Recife e, em consonância com mais de 80% da militância petista no Recife, apoia a participação do PT Recife em uma frente ampla na eleição municipal de 2020”.

Cirilo ainda defendeu a união do Diretório Estadual e Municipal do partido em Recife e no Estado de Pernambuco. “Pela primeira vez na história do Partido dos Trabalhadores em Pernambuco, há um consenso no sentido claro e objetivo de que só a união das forças progressistas resultará o melhor para Recife. Neste momento, mais uma vez, ressaltamos que não há espaço para aventuras, tampouco prepotência. Aos que ainda tentam impor uma candidatura própria no Recife”.

A Direção Municipal do PT já havia defendido a permanência de uma frente ampla para disputar as eleições municipais 2020. Com isso, Mota disse, em relação a Resolução do Diretório Nacional divulgada na última sexta-feira (13), que o diretório agiu “de forma contraditória ao que foi acordado”. “O acordo foi feito com o ex-presidente Lula, a presidente Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e com a própria Marília Arraes, na presença do Grupo de Táticas Eleitorais Nacional, nas pessoas de Guimarães e Paulo Teixeira. Foi aquele calendário que foi aprovado no Diretório Nacional”.

Deliberações da Resolução da Executiva Municipal do PT do Recife

1- Manter o Calendário acordado com a Direção Nacional, Direção de Pernambuco e nosso Diretório Municipal que culmina com a realização do Encontro Municipal no domingo, dia 29, para escolher a tática eleitoral que será adotada na eleição municipal do Recife, em respeito à democracia interna e aos filiados e filiadas do PT no Recife;

2- Desautorizar conversas e acordos com partidos, com possíveis candidatos ou candidatas a vereadores e vereadoras para montagem de chapa proporcional, construção de programa de governo, destinação do fundo eleitoral e/ou ações similares sem o conhecimento, autorização e participação da Direção Municipal do Recife, tendo em vista o seu dever e direito institucional de conduzir esses processos;

3- Apoiar a nota da Executiva Estadual do PT emitida no dia 16 de março deste ano, no que diz respeito à decisão da Direção Nacional adotada no dia 13, em especial ao acordo firmado e os impactos negativos que tal medida trará aos municípios pernambucanos e ao conjunto das capitais do Nordeste;

4- Convocar reunião da Executiva Municipal para a próxima terça-feira (24), por videoconferência, devido ao período de isolamento recomendado por conta do covid-19 (o novo Coronavírus), adotando o mesmo procedimento nas próximas reuniões, sem prejuízo das atividades partidárias, bem como deliberar que a emissão de notas e discussões dos documentos poderá ser aprovada por votação da maioria no grupo oficial de WhatsApp do PT Recife.

Por Alice Albuquerque/JConline

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *