Governo Dino investe mais de R$ 326 milhões em obras para a educação

O governo do comunista Flávio Dino investiu mais de R$ 326 milhões para obras que beneficiam a educação do Maranhão apenas em 2019. Exemplo desses investimentos realizados por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) foi a entrega de Núcleos de Educação Integral, que além de ampliar a oferta de ensino, proporciona aos jovens mais integração, conhecimento e direcionamento para as futuras áreas em que desejam atuar no ensino superior.

Uma das inaugurações aconteceu em Açailândia, onde os estudantes comemoraram a conquista do Centro de Ensino Integral Lourenço Galleti, que atende a mais de 500 alunos. “A escola de tempo integral foi um novo modelo aderido na cidade que proporciona um ensino melhor para os alunos. A escola tem toda a estrutura que os alunos precisam. Temos disciplinas diferenciadas e que colaboram para um melhor ensino”, avaliou a estudante Helia Sousa.

Na região Sul do Estado, na cidade de Imperatriz, está em execução a obra do Centro de Ciências Agrárias, que abrigará os cursos de Medicina Veterinária, Agronomia e Engenharia Florestal. “Estamos construindo uma universidade ampla, confortável e moderna, que dará condições para ampliação dos cursos. Assim, Imperatriz se consolida como polo universitário”, afirmou o secretário da Sinfra, Clayton Noleto.

Instituto de Ciência e Tecnologia

O ensino técnico também é outra conquista que avança no Maranhão. Um dos compromissos do governador Flávio Dino com essa área é garantir a implantação de novas unidades do IEMA no estado. Em 2019, os investimentos chegaram a R$ 199 milhões, somando as obras entregues e as que estão em andamento ou em fase de finalização, para transformar a vida de milhares de alunos.

Um exemplo foi a entrega da ampliação do IEMA em Cururupu, que ganhou laboratórios e uma cozinha. Recebeu pintura interna das salas e ginásio, gramado na área externa, além de acessibilidade com a construção de rampa de acesso aos blocos e da rodovia da unidade. Foram realizadas, também, melhorias na área verde, que foi preservada.

A estrutura física está dividida em dois pavimentos com setores administrativos incluindo coordenação, gestão escolar, administração, biblioteca e auditório. São 12 salas, laboratórios de física, química, matemática, biologia e informática, além da cantina. O prédio possui cozinha industrial, um refeitório amplo e arejado e uma quadra poliesportiva.

O município de Presidente Dutra também irá receber uma unidade do IEMA. A área total é de 20 mil m², destes, mais de 5 mil m² são de área construída que contam com salas com estrutura adequada para ensino-aprendizagem, além de biblioteca, quadra poliesportiva, área administrativa, bloco de vivência, banheiros e outros espaços.

O secretário Clayton Noleto destaca a importância da entrega e do andamento de todas as obras educacionais em que a equipe da pasta está coordenando, reforçando o compromisso e a pareceria de cada secretaria, para que o Maranhão seja destaque na área da educação.

“A Sinfra está presente em muitas das obras de educação espalhadas em todo o estado. Outras secretarias também estão envolvidas nesse processo, mas nós somos um só Governo e estamos trabalhando em união para que cada município, região ou povoado, tenha acesso a uma educação com uma estrutura de qualidade. Apenas na Sinfra, em 2019, foram mais de R$326 milhões aplicados nessa área e esperamos continuar crescendo”, destacou.

Escola Digna

Uma outra área de atuação do Governo do Maranhão na educação é a substituição de escolas em condições precárias por novas estruturas. O Programa Escola Digna é uma parceria entre as Secretarias de Infraestrutura (Sinfra) e Educação (Seduc), e tem atuado na maioria dos casos em povoados que antes eram totalmente isolados. Distantes da sede e também de investimentos, alunos e professores conviviam por anos em escolas de taipa e sem estrutura.

Apenas na pasta da Sinfra, por exemplo, em 2019 os serviços alcançaram um investimento superior a R$ 50 milhões em povoados, comunidades indígenas, assentamentos e áreas quilombolas. Do mapeamento das áreas, licitação, projeto, logística ao acompanhamento da construção, equipes de engenharia da Sinfra seguiram um rigoroso cronograma de obras até ver o resultado final, a entrega de novas unidades e a emoção para alunos e professores.

De acordo com a professora Maria das Neves, antes os estudantes do Plano da Serra – Vila do Açaí, um dos locais contemplados com uma Escola Digna no ano passado, percorriam aproximadamente cinco quilômetros, distância grande para os padrões da cidade. “Antes eu precisava pegar duas conduções para chegar à escola, agora nem eu e nem os alunos precisaremos sair do bairro”, destacou.

Fonte: Portal Vermelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *