Após visita a Lula, Macedo diz que prioridade é a aliança nacional formal com o PSB

A visita do deputado federal Márcio Macedo e Paulo Okamoto a Lula, na carceragem da superintendência da Polícia Federal, nesta quinta (19), aumentou as especulações em torno da viabilidade da candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) a governadora. Ao saírem do encontro, disseram que o ex-presidente pediu para “intensificar as conversas com o PCdoB, PROS, PSB e PCO” e que a prioridade é a aliança nacional formal com esses partidos. Porém, não deslegitimaram a movimentação da petista.
Segundo Macedo, “Lula é candidatíssimo e vai registrar sua candidatura. Está muito animado”. Desta forma, espera que esses partidos oficializem o apoio à sua postulação. O governador Paulo Câmara (PSB) é um dos mais interessados na aliança e milita para oficializá-la, com o intuito de ter os petistas no seu palanque e, de quebra, inviabilizar os planos de Marília. Porém, esta tese sofre resistência dentro do PSB. Uma ala da sigla prefere apoiar Ciro Gomes (PDT).

Questionado sobre o estímulo à movimentação de Marília, feito pelo líder do MST e o ex-presidente do PT, Rui Falcão, na última visita a Lula, Macedo afirmou que a petista “sabe do projeto estratégico do PT”. “Temos muito respeito por ela e sua pré-candidatura, tem animado a militância. Mas ela e o PT tem consciência que o projeto estratégico do PT é a candidatura de Lula e é isso que vamos trabalhar. Ninguém aqui está desmontando candidatura de ninguém. As candidaturas estão postas e tem que continuar postas. E o processo de diálogo e negociação vai continuar sendo feito. Esperamos que possamos ter uma aliança formal com esses partidos”, argumentou Márcio Macedo.

Do Blog da Folha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *